There’s a reservoir in your eyes

Qual o segredo?

Como ser feliz sem precisar se forçar a ser feliz? Sem forçar a pensar em todas as coisas boas ao meu redor e não me sentir culpada em não saber apreciar o suficiente tudo o que tenho.

Saber dos privilégios de ter uma casa, um emprego, conforto, saúde e ainda assim não ser o suficiente para a felicidade fazer moradia.

“A felicidade se acha é em horinhas de descuido.” Devo me conformar em ser eternamente triste e não me prender a felicidade já que ela só está presente em algumas horinhas?

Me olhando no espelho onde posso enxergar outras pessoas e posso ver o contraste entre eu e elas. Suas horinhas de descuido são bem mais longas, mais cheias de vida, mais constantes. As minhas dificilmente aparecem, são tão escassas que quase me esqueço de sua aparência.

Eu não quero dar a alguém esse fardo de me fazer feliz. Eu quero ME fazer feliz. Eu quero aprender como criar um ambiente seguro o suficiente para que minhas horinhas não me escapem.

Minha mente parece São Paulo no horário de pico. Meu coração parece um abismo. Meus olhos parecem vidros de um carro em um dia de chuva forte. Meus membros doem e minha alma nem aparenta estar presente. Se cansou… Partiu.

Eu não sei como sair desse cenário. Eu não consigo encontrar a saída. Mande um mapa, mas não me diga onde e quando chegar. Eu quero sozinha me fazer feliz. Mas sozinhos não saímos do lugar certo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: